22 de agosto de 2013

Batendo um papo com: Juliana Romano

Ebá, mais um batendo papo aqui no blog. Dessa vez eu apresento pra vocês umas das "revolucionárias" do mundo da moda plus size. Juliana Romano é jornalista de São Paulo, fazia parte do time de editoras e colaboradoras da Revista Gloss [fazia porque acabou, mimimi]  e é uma grande influência para as donas de grandes curvas. Tem um blog chamado Entre Topetes e Vinis onde posta dicas e looks voltados principalmente para meninas que vestem tamanho GG. Ju é dona de um sorriso lindo, de cílios grandes, de pernas curtas e de curvas de causar inveja.
Ju aceitou o convite de participar da tag daqui do blog e agora publico pra vocês o que foi que ela nos respondeu. 


BNP: Ju para começar você se lembra como surgiu o nome do blog [Entre Topetes e Vinis]?
Então quando eu criei o blog, lá na faculdade ainda, eu pensei em coisas que eu amava e eu sempre curti muito coisas vintage e retrô, além de gostar muito da música e da moda dos anos 50 e de penteados como topetes. Aí pensei que tudo o que eu gostava estava entre topetes (beleza e moda) e vinis (música antiga), daí surgiu o nome, porque meus pensamentos sempre ficam Entre Topetes e Vinis. :) 

BNP: Aproveitando, conte um pouco da sua trajetória até chegar a Gloss e como se tornou esse fenômeno da moda Plus Size.
Viiiixe essa é difícil. hahah Eu sempre fui gordinha, mas quando estava na escola não aceitava. Culpava as gordurinhas por tudo, inclusive pelas pessoas não gostarem de mim. Aí quando tinha uns 14 anos emagreci muito e percebi que as pessoas que não gostavam de mim continuaram não gostando e que as que já gostavam de mim nem se comoveram com a minha magreza. Aí entendi que não importava o quanto eu pesava, sabe?! Enfim, pulando um pouco mais pra parte profissional, eu sempre quis ajudar as pessoas. Fazer alguma coisa que mudasse a vida das pessoas para melhor. Como sempre fui apaixonada por revistas, resolvi fazer jornalismo, mas queria mesmo ir para moda, beleza ou música. E assim foi, desde o primeiro ano da facul eu já comecei estagiando com moda e lifestyle, no segundo em assessoria de moda, no terceiro com música e comecei na GLOSS. Antes de entrar na GLOSS eu criei um blog no Wordpress, o Entre Topetes e Vinis, aí quando eu entrei para a revista colocamos o blog lá dentro. Acho que o sucesso é justamente a aceitação que eu citei acima. Eu aprendi muito cedo e de uma forma meio dolorosa (eu fui muito triste quando fiquei magra) que o peso não muda quem você é, a única coisa que pode mudar como as pessoas te vêem é o que está dentro da sua cabeça. Aí quis passar isso para as meninas e há três anos atrás não tinham muitos blogs sobre isso, era um público bem carentes. 

BNP: Fora do blog e da Gloss. Quem é a Juliana Romano?
Ai meu deus, essa é ainda mais difícil que a de cima, não consigo dizer o que sou fora do blog, porque eu sou extremamente sincera no blog e exatamente igual fora dele. Eu acho que sou um pouco mais tímida do que pareço (mas não muito), um pouco mais ironica e com um pouco mais de humor negro. Ahhh também sou MUITO esquecida (como você pode perceber já). 



BNP: Sabemos que você não liga mesmo por ser "diferente" dos padrões de beleza impostos pela sociedade, padrões esses que para mim já deveriam ter sido modificados há tempos, que você é feliz, mas em algum momento isso te deixou deprimida? Já foi prejudicada por isso? Como deu a volta por cima?
Bom, comentei lá em cima. A última vez que isso me deixou magoada foi quando eu tinha uns 13 ou 14 anos, uma fase difícil para todo mundo, né?! Depois de ser magra e ser gorda posso dizer que eu praticamente optei por ser gorda. Não porque eu ache feio ser magra, pelo contrário, também acho lindo. Mas eu acho lindo ser gorda também e acho ainda mais incrível você se respeitar e respeitar o seu corpo. Eu tenho corpo de gordinha, metabolismo de gordinha, estomago e vontades de gordinha, então por que vou passar a minha vida inteira lutando contra isso?! Por que vou passar minha vida inteira tentando agradar as outras pessoas, tendo que me sacrificar e matar as minhas vontades pelo o que exatamente?!?! Aceitação?! De quem?!
BNP: Qual seu manequim? Tem alguma loja ou marca específica que você recomende sobre moda plus size?
Olha até esses dias eu achava que usava 46, mas descobri que pelas minhas medidas, na verdade eu sou tamanho 50 na tabela hahahah. Eu prefiro não recomendar marcas. 


BNP: Você se considera consumista? Quando percebe que é a hora de fazer novas compras? 
Uhhhhh muito! Mas eu amo muito fazer compras. Me deixa feliz (ok, sou uma borboleta no olho do furacão do capitalismo, já sei ¬¬). É tudo muito natural pra mim, eu vou muito ao shopping porque sou frequentadora assídua de cinemas, então sempre que vejo alguma coisa que me interessa, entro pra provar. O mesmo acontece com lojas online, estou passeando pela internet de repente vejo uma peça que me chama atenção e vou procurar. Minha última obsessão foi aquele "colar Shourouk", enquanto não achava um, por um preço que eu pudesse pagar não descansei. Rodei 500 mil sites e até achei em um que demorava 50 dias para entregar, aí fui na 25 de março e achei hahahahaha.
BNP: O que você gosta de fazer no dia a dia? E o que não gosta?
Eu amo me arrumar e me maquiar antes de sair, é tipo uma terapia para mim sabe?! Aquele momento seu e só seu. Eu também gosto muito do meu trabalho, para mim é quase lazer. hahahaha #alocka. Eu não gosto muito de ter que acordar cedo. Assim, eu posso dormir só 4 horas, desde que eu acorde depois das 8h da manhã, antes das 8 horas não dá hahhahaha


BNP: Você acha que é possível se vestir bem sem gastar horrores?
Cooooom certeza! Jornalista não ganha bem e a gente se vira com o que tem, né?! hahaha E também acho que é bom investir em algumas peças-chave e depois variar com acessórios. É uma ótima dica para quem não quer gastar horrores com fast fashion.
BNP: Como era sua relação com as compras na adolescência? E como surgiu todo esse interesse pela moda?
Meu interesse pela moda vem desde antes da adolescência. Eu seeempre li revista, desde que me lembro. Eu amava comprar e fazer roupinhas para as minhas Barbies e podia ficar o dia inteiro trocando elas de roupa. Sempre gostei de combinações, de reparar como as pessoas usavam uma coisa, como elas conseguiam transformar uma peça básica em outra só com alguns detalhes. E as mulheres da minha família sempre tiveram faro para moda. Elas não são costureiras, mas todas sabem costurar, sabe?! É uma coisa que passa de mãe para filha hehehe. Quando fiz vestibular prestei moda também, mas acabei optando por jornalismo mesmo. 


BNP: O que você acha das redes de fast fashion? Vale se jogar e investir tudo nelas? Quando elas são a melhor opção?
Acho que o nome já diz "fast fashion". Não vale investir muita grana em alguma peça datada. Se quiser comprar alguma coisa muito específica, que não vai conseguir usar depois ou com outras roupas, então procure a mais barata. Porque tem que valer o custo-benefício. Não precisa de uma peça com um suuuuper tecido, se você só vai usar 5 vezes né?! 
BNP: Pra você quando vale a pena investir em uma peça mais cara?
Acho que se você puder guardar seu dinheirinho e investir em peças com tecidos bons, boas modelagens e costuras resistentes é sempre melhor. É bom optar por peças atemporais, como tubinho preto, blazers, camisas brancas, calças retas, etc. Peças que não tenham a estampa ou o corte da moda, porque algumas coisas passam e você acaba enfiando no maleiro, sabe?!
BNP: E em um meio tão cheio de regras, o que você não abre mão de jeito nenhum na hora de se vestir?
Eu não abro mão de conforto. Eu prefiro sair de pijama a ter que usar roupas que me incomodam. Por exemplo, quando eu uso mini saia fico extremamente incomodada de ter que ficar puxando para baixo toda hora. Esse tipo de coisa me deixa estressada. 

Para finalizar, alguns looks da Ju que já foram publicados no blog dela.





Contato 

Para quem quiser conhecer mais do blog da Ju, aqui está o blog dela o Entre topetes e vinis
Facebook da Ju
Fan page do blog

6 comentários:

  1. Sou apaixonada pelo estilo da Juliana! Já fiz post com looks dela em meu blog, me inspiro demais nela. Parabéns pelo blog.

    www.cindereladementira.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é muito amor e uma fonte de inspiração e tanto. Volte sempre, beijos s2

      Excluir
  2. A entrevista ficou maravilhosa, de verdade. Ela parece ser muito gente boa e muito humilde. E sobre padrões de beleza é o seguinte; Muitas garotas que querem ter perna e bunda, tem só isso " Perna e bunda". E eu acho que a Ju é linda,e bom, não a imagino magra, acho que ela ficaria esquisita... Enfim, ela é linda desse jeito, e cara, se vc for bonito, é bonito gordo magra, gostoso, gostosa e dane-se !

    Da uma passadinha, e se gostar segue ?
    http://devaneiosde-umasonhadora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é sim Joyce, acompanho-a há algum tempo e sempre tem se mostrado uma excelente pessoa por dentro e por fora. Essa questão de perna e bunda, de emagrecer ou querer engordar é auto estima, e auto aceitação, mas isso varia muito viu?

      Obrigada pelo carinho e volte sempre, beijos

      Excluir